3 meses de vida…

Foi depois de conhecer a Universal que Mariana veio a travar a maior batalha da sua vida, a de contrariar as estatísticas

Desde muito que nova que não dormia, não comia e andava, constantemente, nos médicos. Era submetida a muitos exames, que não acusavam nada. Como a situação não passava, já tinha percorrido psicólogos, psiquiatras e, inclusivamente, já tomava medicação. Sentia uma tristeza muito profunda, muito medo da noite e um enorme pesar e angústia.”

TORMENTO

“Acreditava que, depois de ter o meu primeirofilho, tudo passaria. Na realidade, queria ter força para enfrentar aquele medo, pois, sozinha não estava a conseguir. Chorava muito e sem motivos, pois eu erafilha única e nunca tinha tido problemas.
Só que, esse problema espiritual não me deixava ser feliz e muito menos realizada. Faltava-me paz e essa ausência é que não permitia que eu comesse, dormisse e estivesse constantemente inquieta.”

NOVA VIDA

“Um dia, estava a ver televisão e encontrei a solução. Vi um testemunho e decidi ir à Universal. Cheguei a uma sexta-feira e, naquele mesmo dia, senti uma força para lutar contra aquele mal. Fui fazendo as correntes e fui sendo liberta daquele medo. Comecei a dormir, a comer, tinha vontade de passear, de sair… em suma, ganhei uma nova vida.“ “Ao longo do tempo, fui sendo abençoada e era feliz, juntamente com o meu marido, sempre muito prósperos. Estava muito longe de imaginar o que iria acontecer. Sentia muita comichão na pele. Ganhava feridas, sangrava… por isso, fui a uma consulta. De início,
diagnosticaram-me sarna. Acreditei que fosse possível, pois havia um surto nas escolas e, como eu trabalhava com crianças, seria normal. Estive isolada duas semanas, fui submetida a um tratamento, mas não passou.”

FÉ E CONFIANÇA

“Um exame mais aprofundado determinou que os meus órgãos estavam em sofrimento. As comichões eram as vias biliares obstruídas, tanto que o meu fígado teve que levar uma prótese. Entretanto, apareceu-me um nódulo maligno, revoltada, pois sabia o Deus em Quem cria. Continuei os tratamentos, sempre con ando em Deus. Fui submetida a mais exames, para ver como estaria tudo a correr e a médica disse-me que eu tinha muita ‘sorte’, pois o nódulo não estava a desenvolver.“

EXAMES

“Dei continuidade aos tratamentos para secar o nódulo e, mais tarde, fui submetida a exames mais rigorosos. Graças a Deus, estes confirmaram que nenhum órgão tinha sido atingido. Não fiquei com quaisquer sequelas, tenho vigor para trabalhar e alegria de viver. Se foram momentos muito difíceis? Com certeza, mas eu acreditei sempre que o momento da felicidade chegaria. Reconheço, devido ao Poder de Deus, que eu sou um milagre. Fui contra todas as estatísticas, porque confiei na fé e no Deus Vivo!”

Mariana